(tradução) A causa do sexo e do gênero: QUEBRE O CICLO

por menstruakill

1. Sexo e gênero são diferentes

Sexo e gênero não são escritos ou pronunciados da mesma forma. São duas palavras diferentes com dois significados muito diferentes:
” De acordo com definições propostas pelo Instituto de Medicina, ”sexo” é uma construção biológica ditada pela presença de determinados cromossomos sexuais, e em humanos e animais, a presença de órgãos reprodutores funcionais. ”Gênero” é uma construção cultural e se refere a comportamentos  por estímulos específicos (visual, olfativo, etc) ou por expectativas psicossociais que resultam do sexo atribuído ou percebido.

 

2. Sexo não causa gênero

A presença de órgãos reprodutivos femininos em um certo corpo não significa que essa pessoa necessariamente goste de rosa, pintar as unhas, falar sobre seus sentimentos, ou cuidar de bebês. O sexo não é a fonte da expressão “feminina” e / ou “masculina” de gênero, comportamento, identidade, ou aparência. Esse entendimento é fundamental para a política feminista.

3. Gênero não causa sexo
Análise reversa da causalidade. ”É aí que complica”.

Teóricos ”queer” e trans ativistas procuram priorizar incondicionalmente a ”identidade de gênero” sob o sexo físico e/ou assignado (órgãos reprodutores).  Na base desta “identidade de gênero” sozinha, e “independentemente do sexo atribuído à pessoa no momento do nascimento” – argumentam que todas as pessoas trans auto-nomeadas têm direito a aceitação incondicional em todos os espaços, grupos e organizações reservadas para a classe sexual associada com os estereótipos sexuais que as pessoas trans voluntariamente se alinharam através da sua alegada “identidade de gênero”, expressão, aparência e / ou comportamento.

Feministas, por outro lado, não acrediam que uma subjetividade individual reivindicada ”identidade de gênero” é relevante para o sexo. Ao longo da história, os corpos das mulheres que negavam feminilidade permaneceram reprodutivamente como os de fêmeas, não importa o quão convincente ou consistentemente elas podem ter aparecido para os outros.  O desejo de um corpo masculino em usar um vestido e sair com mulheres não transforma seu corpo em reprodutivamente, ou fisicamente, feminino. A prática da expresão ”masculina” ou ”feminina”, aparência, comportamento, e/ou identidade não cria, destrói ou causa uma mudança no sexo de alguém (órgãos reprodutores).

 

Conceber ”identidade de gênero”- especificamente a expressão da ”feminilidade”- como aquilo que constitui, fundamentalmente, “feminino” não vai melhorar a situação social das mulheres.

Ao contrário, a idéia de que a “identidade de gênero” é a parte mais essencial e importante de ser mulher naturaliza a ordem social opressora que flui de papéis sexuais tradicionais e estereótipos (heteronormatividade).

 

Argumentar a favor de uma relação entre sexo e gênero reforça e legitima estereótipos femininos que acabam por restringir o leque de expressões de gênero e mobilidade social disponível para as fêmeas.

Qualquer ideologia que procura justificar, evidenciar ou provar “sexo” com referencia no “gênero”, expressão ou aparência implica, necessariamente, que o gênero é um resultado natural do sexo.

Isso é anti-feminista.

Quebre o ciclo.
Original: http://sexnotgender.com/2012/04/05/sex-and-gender-causation-break-the-cycle/

Anúncios